"O mais valioso de todos os talentos é aquele de nunca usar duas palavras...quando uma basta." Thomas Jefferson

Vivendo as Pressuposições da PNL

A PNL não diz respeito somente a padrões. Diz respeito também a atitudes e agir com base naquilo em que acredita. Crenças e pressuposições nada significam se não as usar para orientar sua vida. Você não conhecerá seu valor a não ser que aja como se fossem verdadeiras.

Eis algumas maneiras para agir como se as pressuposições fossem verdadeiras em sua vida, além de algumas ações que são o oposto das pressuposições.

1. As pessoas respondem a suas experiências, não à realidade em si.

Ação: Respeitar os valores e as crenças dos outros. Permitir que tenham suas próprias opiniões ao mesmo tempo certificando-se de que cuida de si mesmo.

Oposto: Acreditar que você conhece a verdade enquanto os outros estão errados. Insistir em que vejam as coisas da sua maneira. (Especialmente quando sua maneira é a da PNL!)

2. Ter uma escolha é melhor do que não ter escolha.

Ação: Sempre agir para aumentar sua própria escolha e para dar mais escolhas a outros.

Oposto: Tentar tirar as escolhas das pessoas quando elas não ameaçam você nem a ninguém.

3. As pessoas fazem a melhor escolha que podem no momento.

Ação: Respeitar as suas ações e as de outros como sendo as melhores possíveis no momento. Se conscientizar de que se você tivesse a educação, as experiências e os pensamentos do outro e fosse colocado na mesma situação, agiria da mesma forma que ele. Compreender que não é melhor do que ele.

Oposto: Pensar que é melhor do que os outros, condenar as escolhas dos outros de uma posição superior com visão retroativa perfeita.

4. As pessoas funcionam perfeitamente.

Ação: Ver cada um de suas ações como sendo o melhor que pode fazer, ao mesmo tempo lutar para aprender mais.

Oposto: Tratar a si mesmo e a outros como se estivessem “quebrados” e errados precisando de conserto. (E você é a pessoa mais indicada para faze-lo!)

5. Toda ação tem um propósito.

Ação: Ser claro quanto aos seus próprios objetivos e usar o modelo de objetivo bem formulado para eliciar os objetivos de outras pessoas.

Oposto: Vagar aleatoriamente como se suas ações não tivessem qualquer finalidade. Não se dar o trabalho de descobrir o que as outras pessoas desejam.

6. Todo comportamento tem uma intenção positiva.

Ação: Reconhecer a intenção positiva em seus próprios erros. Reconhecer a intenção positiva por trás das ações das outras pessoas ao mesmo tempo se protegendo das conseqüências.

Oposto: Pensar que você ou outra pessoa sejam completamente maus, condenando algumas ações como sendo sem qualquer mérito para quem quer que seja, não importa como as encare.

7. A mente inconsciente equilibra a consciente. Não é maliciosa.

Ação: Ver sua própria falta de saúde como maneira de o corpo curar a si mesmo.

Oposto: Acreditar que as pessoas são inteiramente podres e que existe uma versão psicológica de “pecado original”.

8. O significado da comunicação é a resposta que você obtém.

Ação: Assumir a responsabilidade por ser um bom comunicador para explicar o que está querendo dizer. Prestar atenção no feedback da outra pessoa. Reconhecer as intenções dos outros ao mesmo tempo em que presta atenção no efeito que tem sobre eles, como eles o percebe. Não há falha de comunicação, apenas respostas.

Oposto: Pensar que quando você comunica e a outra pessoa não compreende é automaticamente culpa dela e que ela é burra. Julgar os outros pelo que você pensa deles e julgar a si mesmo pelas suas próprias intenções.

9. Nós já possuímos todos os recursos de que necessitamos ou então podemos cria-los.

Ação: Dar a outros o espaço e a ajuda para encontrar suas próprias soluções. Saber que não é indefeso, sem esperança ou desmerecedor.

Oposto: Acreditar que é completamente dependente de outros para motivação, conhecimento e aprovação. Tratar a educação como transferência de conhecimento dos que a têm para os que não a têm.

10. Mente e corpo formam um só sistema. São expressões diferentes de uma só pessoa.

Ação: Cuidar de nossos pensamentos além de nossos corpos, reconhecendo e evitando pensamentos tóxicos e estados tóxicos além de ambientes tóxicos. Sermos flexíveis na escolha dos meios para tratarmos nossa própria falta de saúde.

Oposto: Usar soluções químicas para todos os problemas físicos e mentais ou tentar curar doenças físicas através de meios puramente mentais.

11. Processamos todas as informações através de nossas mentes.

Ação: Considerar os limites de nosso mundo como limites de nossos sentidos. Lutar constantemente para aguçar e estender seu alcance.

Oposto: “Se não pode ver alguma coisa, ela não está lá”.

12. A modelagem de desempenho bem-sucedido leva a excelência.

Ação: Buscar constantemente a excelência para que a possa modelar. Observar seus próprios momentos de excelência e modela-los para que possa ter mais deles. Aprender com todos que encontrar.

Oposto: Considerar “talento inato” como explicação de desempenho excelente. Não dar chance às pessoas para que se desenvolvam se você pensa que elas não têm esse “talento” misterioso. Ressentir-se em vez de se fascinar se alguém faz algo melhor do que você.

13. Se quiser compreender, aja!

Ação: Testar constantemente seus limites e crenças.

Oposto: Alegar muitas crenças e ideais que parecem impressionantes, mas jamais coloca-los em prática.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Anúncios Google

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Thalentos

thalentos 2014

Ideah

Instituto Ideah

Congresso PNL 2017

banner-congresso