"O mais valioso de todos os talentos é aquele de nunca usar duas palavras...quando uma basta." Thomas Jefferson

Guia de Padrões da PNL: O Que Usar Onde

A quantidade e a variedade de problemas que os seres humanos podem ter são infinitas. Seu problema pode ser que não está à vontade em seu estado presente. Você pode não ter estabelecido um objetivo, mas quer mudar para algo diferente. (Você tem um problema remedial.) Por outro lado, você pode ter estabelecido um objetivo para se mover de onde está, mesmo que esteja à vontade. (Você tem um problema generativo.) Em ambos os casos, há uma lacuna entre onde você está (estado presente) e onde deseja estar (estado desejado). Essa lacuna é o problema. Mesmo assim, isso não seria um problema se você soubesse como chegar ao estado desejado. Seria apenas uma questão de tempo.

Um problema é quando o estado presente é diferente do estado desejado e você duvida de seus recursos para se mover de um para outro.

A PNL soluciona problemas oferecendo mais escolhas e mais recursos no estado presente.

A PNL não garante que você jamais terá problemas novamente, mas oferece mais escolhas e recursos. Também pode ampliar seu modelo de mundo para que seja capaz de realizar mais.

Nenhum problema existe isoladamente. Problemas necessitam de pessoas que os tenham. Uma banheira de água muito quente não é um problema a não ser que você esteja dentro dela e queira sair! Portanto, duas pessoas diferentes podem estar na mesma situação mas reagir a ela de formas diferentes. Precisam de uma abordagem diferente para solucionar o problema. O problema é uma combinação singular de suas circunstâncias específicas no momento, a maneira pela qual pensam e agem e seu modelo de mundo. Problemas não são distribuídos como camisetas baratas – de tamanho único.

Esses senões à parte, é útil fazer algumas generalizações sobre a gama de possíveis problemas e quais padrões e intervenções de PNL são mais prováveis de funcionar com quais problemas.

Problemas podem ser divididos em uma série de categorias sobrepostas:

Estáveis e instáveis

Um problema estável permanece o mesmo. Quase não muda com o tempo. Por exemplo, uma fobia ou uma obsessão.

Um problema instável muda ao longo do tempo e parece ter facetas diferentes. Por exemplo, dificuldades de aprendizagem.

Gerais ou específicos ao contexto

Um problema geral afeta áreas mais amplas da vida de uma pessoa; por exemplo, dores de cabeça crônicas ou falta de confiança. Esses são também conhecidos como “problemas complexos”, e é necessária uma mudança de segunda ordem para soluciona-los.

Um problema específico ao contexto afeta apenas um contexto específico, por exemplo medo de voar. Esses tipos de problema são também conhecidos como “problemas simples”. Podem precisar apenas de mudança de primeira ordem para fazer uma diferença.

Emocionais e cognitivos

Um problema emocional é exatamente isso – um no qual há muita emoção envolvida; por exemplo, mudança de humor, ataques de pânico ou depressão.

Um problema cognitivo tem pouca emoção envolvida, se é que tem alguma, embora a pessoa possa ter sentimentos fortes a respeito dele. Exemplos seriam problemas de memória ou confusão quanto a papéis e limites.

De tarefas e de relacionamento

Problemas de tarefas dizem respeito a metas e tarefas e ocorrem principalmente no contexto profissional. Por exemplo, escrever um relatório ou a gestão de projetos.

Problemas de relacionamento são exatamente isso – problemas relativos a outras pessoas (o que também pode tornar certas tarefas mais difíceis).

Aplicando os Padrões

O quão bem-sucedido você será na solução de problemas depende de sua congruência. Em um amplo estudo de hipnoterapia, verificou-se que o fator com maior influência no sucesso do tratamento foi o quão congruente era o terapeuta. Em outras palavras, quanto mais você acredita no que faz, melhor serão os resultados que obterá. A incongruência parece ser percebida em um nível inconsciente pelo seu cliente. Se estiver trabalhando em você mesmo, não terá qualquer chance de mudança a não ser que seja congruente. Desde o início de qualquer intervenção de PNL, você precisa gerenciar seu próprio estado e estabelecer e manter rapport.

Use apenas aqueles padrões com os quais seja congruente ao usa-los.

Comentários   

0 #1 eduardo 08-03-2011 09:45
a pnl na mão de certas pessoas usada abilmente pode ser encarada como uma arma poderosa que pode influenciar a pessoa a se auto ajudar ou destruir-se.
PNL tem seu encanto por ser tão flexivel e proveitosa!!!!!
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Anúncios Google

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Thalentos

thalentos 2014

Ideah

Instituto Ideah

Congresso PNL 2017

banner-congresso