"Para que um grande sonho se torne realidade, você precisa primeiro de um grande sonho." Hans Seyle

Inteligência Conjugal

A ideia de abordar esse tema Inteligência Conjugal se deve a relação sólida que tenho com meu cônjuge e o quanto essa relação tem me ensinado e me transformado. Acredito que casamento exige entrega, dedicação e sabedoria  para superar as fases e turbulências comuns na união conjugal. Nessas 3 décadas de convivência com meu esposo pude experimentar uma vida rica de desafios e aprendizado. Muitas vezes o que mais enfraquecia nossa relação era minha dificuldade de comunicação, de me fazer entender, uma vez que sempre fomos tão diferentes.
Eu iniciei um processo de busca de mim mesma, uma forma de me conhecer  e dar um significado para a minha trajetória de vida. E nessa busca conheci uma ferramenta fantástica chamada Programação Neulinguística (PNL) que veio dar um rumo novo ao meu casamento. Deixo aqui 03 dicas da PNL que talvez poderá ter utilidade para você:
1.Trocar lamentação por solicitação.
Lamentação cria tóxico impedindo que a comunicação flua com clareza. Reflita sobre sua forma de comunicar. Aprender a elaborar um pedido e cessar lamentação pode trazer vários benefícios.
Um exemplo de lamentação da mulher para o esposo poderia ser: “Você já vai sair de novo!” Você nunca chega no horário!” Nesse exemplo, poderia substituir lamentação por pedido: “Gostaria de convidar você pra ficar comigo e nossos filhos hoje a noite, pode ser? Quero te pedir pra almoçar conosco hoje, pode ser?” Sair do comportamento padrão de reclamar e elaborar uma solicitação pode ser mais benéfico e inteligente.
2.Trocar criticas por apreciação.
Evite criticar e expor as fraquezas do cônjuge. A PNL nos ensina a utilizar repercussão positiva, valorizar o que está funcionando, maximizar os pontos fortes e parar de focar os defeitos. Tomar uma respiração profunda e antes de fazer o comentário, se perguntar:  “ O que eu vou falar é Bom?  Ë Útil?  Ë Verdadeiro? Isso vai ajudar ou obstruir a relação?” Quando nós criticamos,  distanciamos o outro de nós e isso cria separação. Quando  ampliamos a percepção do outro e abandonamos o julgamento,  criamos um campo seguro para a conexão. Segundo Jonh Grinder, criador da PNL, a performance da excelência é o estado de “nada sei”, nesse estado criamos conexão. Estar aberto, apreciar e sempre que possível  praticar gentilezas.
3. Acompanhe antes de conduzir - Em alguns momentos “é melhor ser feliz do que ter razão”.
Procurar compreender e acompanhar o ponto de vista, se colocar no lugar do outro, ouvir com empatia, sem a intenção de replicar, cria sintonia na relação. Imagine a seguinte situação:  uma festa que já estava planejada para  o casal ir.  A esposa  se atrasa e deixa o marido esperando no carro. Ao chegar ele reclama num tom de voz de irritação. “Poxa vida parece que você é a dona da festa, precisava se atrasar tanto?” Nesse momento o ideal é a esposa  procurar não reagir, aceitar e respeitar o ponto de vista dele. E ela poderá completar: “É verdade, realmente demorei muito, peço desculpas e vou procurar ser mais cuidadosa gerenciando melhor o tempo. Quero te agradecer por ter me esperado ainda assim”.
Dessa forma ela dá logo a razão para ele e provavelmente isso o deixará mais calmo, evitando um clima hostil na relação. Aprender a ter consciência sobre a forma  de agir com o parceiro,  significa gerar ações que possam construir relações saudáveis com respeito, amor e compreensão não só no lar como em todos ambientes onde estivermos.
A ideia de abordar esse tema Inteligência Conjugal se deve a relação sólida que tenho com meu cônjuge e o quanto essa relação tem me ensinado e me transformado. Acredito que casamento exige entrega, dedicação e sabedoria  para superar as fases e turbulências comuns na união conjugal. Nessas 3 décadas de convivência com meu esposo pude experimentar uma vida rica de desafios e aprendizado. Muitas vezes o que mais enfraquecia nossa relação era minha dificuldade de comunicação, de me fazer entender, uma vez que sempre fomos tão diferentes.

Eu iniciei um processo de busca de mim mesma, uma forma de me conhecer  e dar um significado para a minha trajetória de vida. E nessa busca conheci uma ferramenta fantástica chamada Programação Neulinguística (PNL) que veio dar um rumo novo ao meu casamento. Deixo aqui 03 dicas da PNL que talvez poderá ter utilidade para você:

1.Trocar lamentação por solicitação.

Lamentação cria tóxico impedindo que a comunicação flua com clareza. Reflita sobre sua forma de comunicar. Aprender a elaborar um pedido e cessar lamentação pode trazer vários benefícios.
Um exemplo de lamentação da mulher para o esposo poderia ser: “Você já vai sair de novo!” Você nunca chega no horário!” Nesse exemplo, poderia substituir lamentação por pedido: “Gostaria de convidar você pra ficar comigo e nossos filhos hoje a noite, pode ser? Quero te pedir pra almoçar conosco hoje, pode ser?” Sair do comportamento padrão de reclamar e elaborar uma solicitação pode ser mais benéfico e inteligente.

2.Trocar criticas por apreciação.

Evite criticar e expor as fraquezas do cônjuge. A PNL nos ensina a utilizar repercussão positiva, valorizar o que está funcionando, maximizar os pontos fortes e parar de focar os defeitos. Tomar uma respiração profunda e antes de fazer o comentário, se perguntar:  “ O que eu vou falar é Bom?  Ë Útil?  Ë Verdadeiro? Isso vai ajudar ou obstruir a relação?” Quando nós criticamos,  distanciamos o outro de nós e isso cria separação. Quando  ampliamos a percepção do outro e abandonamos o julgamento,  criamos um campo seguro para a conexão. Segundo Jonh Grinder, criador da PNL, a performance da excelência é o estado de “nada sei”, nesse estado criamos conexão. Estar aberto, apreciar e sempre que possível  praticar gentilezas.

3. Acompanhe antes de conduzir - Em alguns momentos “é melhor ser feliz do que ter razão”.

Procurar compreender e acompanhar o ponto de vista, se colocar no lugar do outro, ouvir com empatia, sem a intenção de replicar, cria sintonia na relação. Imagine a seguinte situação:  uma festa que já estava planejada para  o casal ir.  A esposa  se atrasa e deixa o marido esperando no carro. Ao chegar ele reclama num tom de voz de irritação. “Poxa vida parece que você é a dona da festa, precisava se atrasar tanto?” Nesse momento o ideal é a esposa  procurar não reagir, aceitar e respeitar o ponto de vista dele. E ela poderá completar: “É verdade, realmente demorei muito, peço desculpas e vou procurar ser mais cuidadosa gerenciando melhor o tempo. Quero te agradecer por ter me esperado ainda assim”.

Dessa forma ela dá logo a razão para ele e provavelmente isso o deixará mais calmo, evitando um clima hostil na relação. Aprender a ter consciência sobre a forma  de agir com o parceiro,  significa gerar ações que possam construir relações saudáveis com respeito, amor e compreensão não só no lar como em todos ambientes onde estivermos.

Autor(a):

IMG 1448 Luiza Lopes é educadora, consultora de empresas e especialista em Programação Neurolinguística.



Referencia: Indesp - Instituto de Desenvolvimento Pessoal

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Anúncios Google

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Thalentos

thalentos 2014

Ideah

Instituto Ideah

Congresso PNL 2017

banner-congresso