"Para que um grande sonho se torne realidade, você precisa primeiro de um grande sonho." Hans Seyle

Informação altamente confiável baseada no sensorial e Juízo de Valores

Um dos grandes benefícios dos estudos da PNL é o desenvolvimento da capacidade de distinguir entre informação altamente confiável baseada em dados sensoriais e uma avaliação subjetiva através da interpretação de significados baseada no modelo mental. Desta forma, você pode se pegar criando um mundo interno limitado, caso esteja fazendo isso em momentos em que se sinta sem recursos, e também se torna muito importante para comunicar-se melhor e com mais precisão com os outros. Tem vezes que as pessoas gastam tempo e energia discutindo porque ambos estão esquecendo de esclarecer o que é juízo de valores e o que é fato.

Antes de começar a mostrar alguns exemplos, quero deixar claro que há um lugar muito importante para interpretação e juízo de valores em nossa vida. Se você não pudesse ter juízo de valores, não poderia dizer que algo era bom, ruim, bonito, feio, interessante ou chato. Responder ao mundo com nosso gosto e preferências é normal e até inevitável - somos seres humanos e isto faz parte de nosso jeito de funcionar. Vamos atribuir qualidades aos eventos, às coisas e às pessoas de acordo com nossas próprias referências, sim, mas podemos criar uma consciência a respeito de quando e como nós estamos fazendo isso, bem como saber quando outros estão fazendo. Inclusive, no título deste artigo há um juízo de valores (altamente confiável) sobre informação baseada no sensorial! O título original do artigo falava de alta qualidade e com o intuito de não julgar o juízo de valores como de baixa qualidade resolvi trocar, mas caiu no mesmo...

Bem, para quem quer aprender a respeito do assunto hoje, a boa notícia é que reparar na linguagem que cada um fala é uma excelente maneira de descobrir os juízos de valores. Pode ficar até fácil!

Vamos com um exemplo:

Ele vive sua vida com compaixão.

Que tal? É informação de alta qualidade ou um juízo de valores? Acertou quem disse juízo de valores. Os comportamentos e atitudes que valem como compaixão podem diferir de uma pessoa para outra; logo é um juízo de valores.

Agora esta frase:

A sala está quente demais.

Entendeu que era juízo de valores? Isto é fácil para quem já ficou numa sala com ar-condicionado em que metade da turma quis ligar o ar e outra metade implorava para desligar o ar. A pergunta que mata a charada é: "Quente para quem?" Nem todo mundo julga do mesmo jeito o conforto ou desconforto de determinada temperatura.

E se fosse a seguinte frase, o que seria?

Está fazendo 28 graus na sala, sou muito calorento, por favor, vamos ligar o ar.

Bom, a rigor, se rotular de calorento é julgamento também.
Vamos reformular:

Está fazendo 28 graus na sala, estou suando e vocês não estão nem aí!

Desta vez escapou uma leitura mental. Na conceituação da PNL, quem diz que sabe o que se passa no pensamento ou sentimento do outro está fazendo leitura mental.

Última vez...

Está fazendo 28 graus na sala e não sei se a temperatura é confortável para vocês, mas para mim, está quente demais.

OK! Vamos deixar de mexer na frase como está. O que era um juízo de valores sem assumir a autoria, "A sala está quente demais" agora tem aquele prefácio crítico: "Para mim..." Além disso, quem está falando não supôs nada a respeito da experiência dos outros (se eles estão ou não confortáveis) e deixa saber que não sabe.

Mais uma...

O ritmo da sua fala acelerou.

Está bem assim, quem fala está mensurando uma diferença específica - velocidade - entre um momento da fala e outro.

Mas se emendar...

O ritmo da sua fala acelerou e todo mundo ficou sabendo o quanto ele estava afobado!

Derrapou legal! Todo mundo? Todos, literalmente? Como sabe que as pessoas ficaram sabendo? Como pode saber ao certo que ele estava afobado? Sempre que sua voz acelera, é afobação?

São apenas uns exemplos, há toneladas de outros em nosso dia-a-dia.

Quem é estudioso da Programação Neurolingúistica terá encontrado nos comentários das frases várias perguntas do Meta Modelo - um ótimo instrumento para esclarecer significados na comunicação e questionar omissões, generalizações e distorções que podem estar atrapalhando a comunicação.

Animou-se para estudar um pouco? Ou se já estudou, anima-se agora para aplicar?
Qual é o primeiro pequeno passo que você pode dar? Com quem e em que momento?

Autor(a):

Arline Davis
é americana, bióloga pela University of California, estuda comportamento humano há mais de 25 anos. Ministra seminários internacionalmente. Radicada há 17 anos no Brasil. Master Trainer em Programação Neurolinguística (PNL), formada com os criadores desta tecnologia de excelência humana. Diretora do Instituto Núcleo Pensamento & Ação.

Referencia: Núcleo Pensamento & Ação

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Anúncios Google

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Thalentos

thalentos 2014

Ideah

Instituto Ideah

Congresso PNL 2017

banner-congresso

Depoimentos dos Visitantes