"As coisas mais difíceis de se ver são as que estão debaixo de nossos olhos." V. G. Rossi

A Vida é uma Grande Escola

Se eu tivesse que usar uma linguagem metafórica para definir o que é a vida eu concordaria com alguns autores e diria que a vida é uma grande escola.

E para participar desse processo evolutivo da vida, nós já chegamos aqui com algumas vantagens.  As primeiras lições começam no primeiro lar, na vida uterina quando recebemos através daquele pequeno embrião lições do sistema neurológico da mãe. Nascemos com um corpo físico e todos os recursos necessários para que possamos transitar com segurança  neste espaço de tempo chamado vida. Com ele nós nos identificamos, e através dele passamos a existir.E esse corpo será nosso companheiro nesta estadia terrena. Independente do sentimento que temos por ele.

Neste período tão rápido entre o berço e o túmulo, estaremos matriculados nessa grande escola informal aberta permanentemente e de uma forma prática e direta receberemos e aprenderemos muitas lições. Na escola da vida podemos crescer constantemente num processo de tentativa e erro, evolução, experimentação onde o que interessa é apenas o aprendizado.

Algumas experiências podem ser bem sucedidas, outras não e aquelas que não derem certo fazem parte do processo, assim como as bem-sucedidas. Na sabedoria da Escola da vida existe também processo de recuperação, quando a lição não é aprendida será repetida até que haja o aprendizado e nesse processo na condição de aprendiz, o Mestre da Vida nos concede o direito de ver a mesma lição de diversas maneiras. O aprendizado é constante, nunca termina e em todo o aspecto da vida contém lições diversas a serem aprendidas.

Nas belas e reflexivas mensagens deixadas pelo imortal Charlie Chaplin, um dos atores mais famosos do período conhecido como Era de Ouro do cinema dos Estados Unidos, vale lembrar quando ele diz:

“Já perdoei erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubstituíveis e esquecer pessoas inesquecíveis. Já fiz coisas por impulso já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar, mas também decepcionei alguém. Já abracei para proteger, já dei risada quando não podia, fiz amigos eternos, amei e fui amado, mas também fui rejeitado, fui amado e não amei. Já gritei e pulei de tanta felicidade, já vivi de AMOR e quebrei a cara muitas vezes! Já CHOREI ouvindo música e vendo fotos, já liguei só para ouvir a voz, me apaixonei por um sorriso, já pensei que fosse morrer de tanta saudade, tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo)! Mas vivi! Viva! Não passo pela vida... você também não deveria passar! Bom mesmo é enfrentar com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito para ser insignificante."

Como seria se de cabeça erguida, passássemos a utilizar os nossos recursos internos que já estão na nossa mochila de vida, presentes do Criador, e passássemos a lidar com as situações da vida confiando mais na nossa competência e merecimento? Na visão da Programação Neurolinguistica, PNL, conhecida como a ciência da excelência humana, nós refletimos no mundo aquilo que somos.

Aprendemos que não podemos amar ou detestar algo em outra pessoa, a menos que isso reflita algo que amamos ou detestamos em nós mesmos. O que fazemos de nossa vida é responsabilidade nossa. E se a lição primeira a ser aprendida fosse “Somos o fruto da sublime e imensurável Perfeição”.  E se ela ficasse clara em nosso coração todos os dias e nós respondêssemos às situações da vida conectados com essa verdade. Provavelmente poderíamos ver dentro da própria escola da vida o encanto de viver.

Autor(a):

IMG 1448 Luiza Lopes é educadora, consultora de empresas e especialista em Programação Neurolinguística.



Referencia: Indesp - Instituto de Desenvolvimento Pessoal

Comentários   

0 #4 Aragão 10-09-2011 23:10
Como você escreveu:
“Somos o fruto da sublime e imensurável Perfeição”
"Aprendemos que não podemos amar ou detestar algo em outra pessoa, a menos que isso reflita algo que amamos ou detestamos em nós mesmos."

Que profundo, Luiza!!
Citar
0 #3 Bruno Dias 20-06-2011 10:57
Perfeito....mar avilhoso e muito construtivo.... amei :lol:
Citar
0 #2 Anderson t 83 14-04-2011 23:00
Lulu,Lulu,qnd vi esse tema sabia q vc o teria escrito.Parabén s.Seu fã e eterno aluno.
Citar
0 #1 Eder Vinícius Dias 09-03-2011 14:47
Legal seu comentário!
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Anúncios Google

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Thalentos

thalentos 2014

Ideah

Instituto Ideah

Metáforum

metaforum2016